Gestão estratégica: como implementá-la na sua empresa?

o que é gestão estratégica

A gestão estratégica de empresas é um conceito que vem ganhando muito espaço e atenção, especialmente das grandes corporações.

Isso porque ter metas bem definidas, bem como planos para atingi-las é um processo importante para o crescimento da organização no mercado.

Por outro lado, apesar da importância de que todos os profissionais estejam alinhados a estratégia, isso não ocorre na prática.

Um estudo da Harvard Business Review mostrou que cerca de 95% dos colaboradores entrevistados sequer conheciam ou entendiam o plano de suas empresas.

Sabendo disso, como implementar adequadamente a gestão estratégica e alinhar todos os setores da empresa? Além disso, quais os objetivos dessa gestão?

Você irá encontrar respostas para essas e outras dúvidas ao longo deste artigo, acompanhe!

Confira Também: Business intelligence: o que é, como funciona e vantagens do BI

No que consiste a gestão estratégica?

A gestão estratégica existe para coordenar, otimizar e direcionar os processos internos da organização para atingir os objetivos planejados estrategicamente.

Ou seja, é o meio de gerenciamento para que o plano seja efetivado e traga resultados na organização.

Para isso, a gestão estratégica explora informações sobre a concorrência e sobre o consumidor, direcionando de maneira otimizada todos os recursos financeiros, humanos e tecnológicos da instituição.

Por fim, o acompanhamento de resultados também é um ponto-chave na formulação das próximas metas e ações que a empresa tomará.

Planejamento x gestão estratégica: qual a diferença?

A principal diferença entre o planejamento e a gestão estratégica consiste no intuito muito mais implementador da segunda.

Enquanto o plano envolve definição de objetivos e ações, a gestão busca realizar as atividades definidas de forma a trazer resultados para a organização.

Alguns estudos apontam até mesmo que a implementação das estratégias é mais importante que o próprio planejamento.

A exemplo, uma pesquisa da Implementation Hub indicou que cerca de 67% das estratégias bem formuladas falham devido à má execução.

Dessa maneira, a gestão estratégica possui uma importância imensa para que o planejamento atinja os resultados adequados.

Para entender resumidamente a relação entre o planejamento e a gestão estratégica, acompanhe o exemplo:

Uma determinada empresa traça os seus objetivos para os 10 próximos anos, bem como sua expectativa de crescimento. Trata-se da etapa de planejamento estratégico.

A partir do plano, são elaboradas as execuções, com planos de ação e análises de mercado que norteiem as atividades.

Os recursos também são mensurados e estudados para o melhor aproveitamento possível na hora de implementar o crescimento estabelecido no plano. Esta é a gestão estratégica, que deve ser complementar ao planejamento da empresa.

Objetivos da gestão estratégica empresarial

Primeiramente, para atingir objetivos planejados, a gestão estratégica em equipes age de forma a promover metas e avalia formas de otimizar e superar estes resultados.

É importante que a equipe encarregada de realizar a gestão estratégica também se mantenha próxima aos demais setores para garantir uma comunicação fluida.

Assim, todos os gestores participam ativamente das decisões, para garantir que elas sejam possíveis para suas respectivas equipes. Partindo disso, a gestão estratégica tem como responsabilidades:

Identificar vulnerabilidades e pontos fortes

Ao participar dos processos da empresa, a gestão estratégica adquire um olhar muito mais crítico e amplo em relação à estratégia.

Dessa maneira, são sempre mapeados pontos fortes e fracos da organização, sejam internos ou externos, modificando as atividades, se necessário. Isso promove maior capacidade de adaptação e melhoria de resultados para as organizações.

Levar a melhores resultados

Ao identificar pontos fracos e fortes, bem como as possíveis melhorias da empresa, a gestão estratégica tem como principal foco melhorar os resultados e metas atingidos.

Podemos dizer que com  o constante acompanhamento de determinados indicadores, torna-se mais simples identificar quedas ou pontos de melhorias.

Dessa forma, é possível corrigir problemas rapidamente e melhorar processos internos da organização antes que eles impactem negativamente seus resultados.

alvo e objetivos na gestão estratégica

Reduzir e gerenciar o risco

Nem sempre é possível atingir as metas estabelecidas no planejamento, especialmente se estas forem muito ousadas.

Por isso, a gestão estratégica atua continuamente revendo planos e ações para otimizar os objetivos e as maneiras de atingi-los.

A resposta rápida para problemas externos também é um objetivo para que se diminuam os impactos de situações imprevistas.

A exemplo, a pandemia que foi um grande problema para diversas empresas pode ter seus impactos diminuídos com uma gestão adequada que agilize as atividades necessárias para não paralisar os próprios resultados.

Etapas do processo de gestão estratégica

Antes de mais nada, qualquer negócio é capaz de implementar uma gestão estratégica. As etapas, portanto, demandam muita atenção para que esse processo posteriormente alcance as metas estipuladas e possa ser otimizado continuamente.

Como a maior parte das decisões de uma gestão estratégica é baseada em dados, o primeiro passo é entender o posicionamento da organização no mercado.

Isso pode ser feito de forma simples a partir de uma análise de SWOT, onde se consideram:

  • Forças: que são os pontos fortes da organização;
  • Oportunidades: podem ser fatores externos do mercado que permitem crescimento para a empresa;
  • Fraquezas: características que precisam ser melhoradas na organização;
  • Ameaças: são pontos externos do mercado que podem comprometer os resultados, como a concorrência, crises econômicas e outros.

Assim, o gerenciamento pode se basear nessas definições básicas para entender onde iniciar ações de mudança. Em seguida, inciam-se as etapas do processo:

1. Diagnóstico

O diagnóstico, feito com base na análise de SWOT é a etapa da gestão estratégica de empresas que mapeia as principais necessidades da organização.

Sejam processos lentos, baixas produtividades ou mesmo um mal atendimento ao cliente, são listados os pontos críticos e identificados de maneira completa.

O diagnóstico também considera os pontos positivos e maneiras de potencializá-los. Trata-se da etapa de visão 360° da organização, onde são indicadas todas as necessidades e pontos necessários para otimizar metas e objetivos.

insights dados gestão estratégica

2. Formulação

Neste segundo momento, todas as informações coletadas no diagnóstico formam uma base para o desenvolvimento do planejamento estratégico para as próximas etapas.

Aqui os principais problemas são organizados e priorizados, sendo que o plano de ação passa a ser elaborado para que a gestão estratégica possa ocorrer.

Neste momento, é fundamental elaborar relatórios e um documento amplo de planejamento.

Dessa forma, utilizar ferramentas que melhorem a visualização de dados e os objetivos das ações pode ser muito efetivo para a fase de implementação.

3. Implementação

Esse é o momento de resolver a problemática que mencionamos no início deste conteúdo. Na fase de implementação, um dos objetivos da gestão estratégica é conscientizar os profissionais sobre a estratégia e como eles se encaixam nela.

Além disso, é nesta fase que as ações começam a ser tomadas e um grande monitoramento precisa ser feito para identificar a efetividade do plano.

Nesse cenário, caso algumas atividades sejam inviáveis, pode-se reaver as estratégias definidas. É comum que isso ocorra, e identificar melhorias no plano é muito positivo para garantir a efetividade da gestão estratégica.

Vale lembrar ainda, que nessa fase é muito importante que a área financeira esteja alinhada à estratégia, e que os profissionais também possam realizar as atividades do plano.

4. Monitoramento e otimizações

O gerenciamento de estratégia é um trabalho incessável. Isso porque a etapa final, ao decorrer da implementação envolve um constante acompanhamento de resultados de modo a influenciar constantemente em sua melhoria.

Assim, é possível criar parâmetros e estipular metas cada vez mais precisas para as atividades realizadas. Isso é praticamente impossível se não houver uma constante atenção e adaptação nos processos.

A importância da gestão e análise de dados no processo

Como vimos, basear-se em dados e resultados obtidos é fundamental para entender o quão efetiva a gestão estratégica está sendo.

Além disso, a identificação de gargalos e pontos fracos é muito mais simples quando há o monitoramento constante.

Mas afinal, quais as vantagens de utilizar a gestão de dados e realizar constantes análises ao longo da execução? Listamos algumas delas abaixo:

Maior previsibilidade

Como seria possível ter consciência do que está ocorrendo em uma organização sem acompanhar os principais parâmetros do projeto, não é mesmo? Com uma gestão adequada de dados, as previsões para os próximos passos são muito mais precisas.

Imagine, por exemplo, que uma empresa implementa a gestão estratégica em seu setor de vendas, sendo que este apresenta um crescimento de 10% ao ano.

Implementando a mesma tática, é possível entender que nos períodos posteriores a taxa pode ser mantida, caso não ocorram incidentes. Além disso, é muito mais simples entender se novas táticas são, de fato efetivas no processo.

Se as vendas cresciam 10% ao ano com o plano inicial e passa a ter um crescimento de 5% ao mês com um novo projeto, é possível estabelecer novas previsões e otimizar cada vez mais essa taxa.

plano estratégico gráfico de crescimento

Resultados maiores em projetos de maior porte

Ter implementações estratégicas que contem com uma análise aprofundada de dados também é uma maneira de obter maior segurança nos maiores projetos.

Se a empresa pode acompanhar os resultados e utilizar estatísticas reais para suas atividades, a chance de sucesso é muito maior do que simplesmente operar às cegas.

Pensando nisso, torna-se possível desenvolver projetos muito mais ousados e obter uma garantia maior de resultados. Isso ocorre porque, mesmo em casos de falhas nos resultados, é possível facilmente identificar falhas e modificar a abordagem.

Adaptabilidade e inovação

Identificar mudanças de comportamento no consumidor é uma grande vantagem para a gestão estratégica nas empresas. Isso porque, com o dinamismo do mercado, modificar métodos é fundamental para permanecer em evidência.

Em situações de crise, como vimos, basear-se em dados concretos do mercado também possibilita uma tática de recuperação para as organizações. Esse processo até pouco tempo seria inimaginável para muitas empresas.

Ferramentas para suporte ao gerenciamento estratégico

A gestão estratégica parece complexa para as empresas principalmente pela dificuldade de escolha das tecnologias necessárias para sua implementação.

Por outro lado, já existem funcionalidades muito mais simples e que possibilitam um gerenciamento baseado em dados relevantes.

Essas ferramentas também possibilitam uma gestão muito mais eficiente de dados e monitoramento de resultados.

Confira abaixo algumas dessas soluções que podem melhorar todo o processo de implementação da gestão estratégica em uma empresa:

Business Intelligence

As ferramentas de BI são fundamentais para que a organização possa tratar dados e retirar insights relevantes a partir deles.

Além disso, para realizar as análises constantes que a gestão estratégica demanda, é possível contar também com opções mais avançadas, como as ferramentas de Business Analytics.

Trata-se de uma maneira muito mais científica de tomar decisões dentro da organização. Isso porque que elas irão partir de resultados e informações concretas do mercado e da própria empresa, promovendo as vantagens que mencionamos.

Com o BI e Business Analytics da Yssy, ajudamos a transformar dados em informações úteis para o seu negócio!

Migração para nuvem (Cloud)

Se a empresa utiliza um sistema tradicional de armazenamento, torna-se muito mais difícil compartilhar e interligar as informações que circulam.

A migração para nuvem, por outro lado, ocorre para implementar o sistema de cloud computing na organização.

Dessa maneira, é possível realizar mudanças e monitorar informações de maneira muito mais ágil e precisa nos sistemas da empresa.

Na gestão estratégica, essa ferramenta promove maior comodidade e monitoramento em tempo real dos processos. Por isso, torna-se efetivo aplicar essa funcionalidade nas organizações para garantir melhores resultados.

Desenvolva seu gerenciamento com os serviços de Cloud que auxiliam a transformação de sua empresa com a Yssy hoje mesmo.

Serviços Gerenciados

Por fim, gerenciar as atividades sem um sistema próprio para os serviços é uma tarefa muito mais exaustiva na gestão estratégica.

Pensando nisso, tecnologias de serviços gerenciados podem ser uma solução ideal para identificar gargalos e controlar equipes.

monitoramento gestão digital

Conheça as soluções da Yssy para serviços gerenciados e transforme a implementação estratégica de sua organização

Conclusão

As empresas possuem um crescente interesse em se posicionar de maneira competitiva e inovadora no mercado. Isso se estende para as áreas de marketing, vendas, TI e até mesmo para as equipes de recursos humanos.

Por isso, além de planejar profundamente as táticas para o crescimento, torna-se essencial pensar também na gestão estratégica do planejamento na empresa.

Com uma abordagem tão multidisciplinar, esse modelo depende muito de ferramentas adequadas de tratamento de dados para ser constantemente melhorado.

Assim, conte com a Yssy sempre que identificar necessidades de automatização e ferramentas inovadoras para suas atividades. Isso não só melhora a adaptabilidade do negócio, como também o torna competitivo e inovador no mercado!